terça-feira, 5 de abril de 2011

Um sonho corrupto tornado realidade.

Os corruptos não escondem a sua felicidade pelo que aconteceu a seguir ao jogo de ontem. Estão radiantes. Eles que sonham acordados com a grandeza do Benfica, e que tanto sofrem pela impossibilidade de a atingir, tiveram ontem um lampejo daquilo a que realmente aspiram: ser como nós. Não porque se tenham elevado à nossa grandeza, mas porque nós descemos ao nível deles.
Não é bem a mesma coisa, mas para eles chega: por um breve momento fomos (quase) iguais.

Caro Fernando, ao Benfica não caiu nenhuma máscara. Foi só um esgar. Uma careta. Não devias rir-te muito porque me parece que estás a brincar com o fogo. Eu, no teu lugar, rezava para que a face do Benfica não mude de vez e se transforme no monstro que vocês são porque, à nossa dimensão... imagina o tamanho do monstro...

4 comentários:

  1. Deixar cair a máscara. Semântica. Calimeros.

    ResponderEliminar
  2. Desertinho de "deitar cá pa fora" andavas tu... desde a promessa falhada do pintinho ao Zé do Boné ter sido transferida do ano passado, para esta época (o que deu jeito porque foi um 2 em 1 com a inclusão do fantasmagórico Pôncio Monteiro ao pacote das dedicatórias)....

    Eu só constato o que todos sabem, vêm e ouvem e tu tão "conveniente e azulmente" continuas a não querer enxergar (pois, para quê???), o que interessa é ganhar, não é assim???

    Burp!

    ResponderEliminar